Gravatas e moldura, ternos que nos couberam

segunda-feira, 5 de abril de 2010

4. A Cultura Tem Uma Lógica Própria

Livro: "Cultura: um conceito antropológico" - Roque de Barros Laraia
87.
Como visto antes, Tylor havia sido criticado por ter atribuído a cultura uma linha a ser seguida, agora não é diferente, não há como criar uma lógica acerca da cultura.
Laraia considera que “Infelizmente a tendência mais comum é de considerar lógico apenas o próprio sistema e atribuir aos demais um alto grau de irracionalismo.” O que o autor quer dizer (LARAIA, 2009), é que os indivíduos, independente da cultura em que estão inseridos, vão sempre tomar a sua cultura como a lógica, racional e correta. Essa afirmação do autor tanto procede que anteriormente foi dado o exemplo comparando a cultura árabe com a nossa, onde foi discutido a poli e monogamia. Para os ocidentais, em sua grande maioria, é considerado um absurdo o casamento com mais de uma mulher, já para os mulçumanos o absurdo está na separação e traição corriqueira no ocidente.
Para o autor (Laraia 2009), existe uma obra básica na abordagem ao assunto, o livro O pensamento selvagem, de Claud Lévi-Strauss. Esta é uma obra “que refuta a abordagem evolucionista de que as sociedades simples dispõem de um pensamento mágico que antecede o científico e que por tanto, lhe é inferior (LÉVI-STRAUSS apud LARAIA, 2009, 87).
Laraia (2009) segue explicando que o homem sente a necessidade de tirar conclusões por meio do que observa diretamente, utilizando somente o que possui e acaba o fazendo por meio de sua cultura. O autor ainda exemplifica “Assim, não é nada ilógico supor que é o Sol quem gira em torno da terra, pois, é esta a sua sensação.” (LARAIA, 2009, p. 88). Ou seja, o que Laraia que dizer é que, a “nossa” lógica só é obtida por meio de nosso repertório de conhecimento, logo por nossa cultura, então é por isso que ele afirma categoricamente que a cultura tem sua própria lógica, pois ela depende de quem a observa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário