Gravatas e moldura, ternos que nos couberam

segunda-feira, 15 de março de 2010

6. Teorias Modernas Sobre Cultura

Livro: "Cultura: um conceito antropológico" - Roque de Barros Laraia
pág. 59
Neste capítulo Laraia tenta resumir a definição de “cultura” a partir dos estudos e discursões. Ele volta a citar Roger Keesing, com o artigo “Theories of Culture”, e sua contribuição para a definição do conceito.
Segundo Laraia (2009), em um primeiro momento Keesing se referia a cultura como sistema adaptativo. Muitos estudiosos concordavam em alguns pontos no que dizia respeito ao termo. Esse pensamento de sistema adaptativo foi reformulado Sashlins, Harris, Carneiro, Rappaport, Vayda, e outros. Entre suas abordagens em relação ao assunto, pode-se citar a definição de cultura como “[...] sistemas (de padrões de comportamento socialmente transmitidos) que servem para adaptar as comunidades humanas aos seus embasamentos biológicos.”, a causa das mudanças culturais; “é primeiramente um processo de adaptação equivalente a seleção natural.”, a indicação de influência das conseqüências da evolução cultural na sociedade como, por exemplo, a “tecnologia” (SASHLINS et al apud LARAIA, 2009, p. 59).
Segundo Laraia (2009), Keesing, em um segundo momento, segue o pensamento anterior, se refere às teorias idealistas de cultura que possuíam três abordagens: “cultura como sistema cognitivo, cultura como sistemas estruturais e cultura como sistemas simbólicos.” (LARAIA, 2009 p. 60).
1. Cultura como sistema cognitivo:
Trata-se de uma abordagem antropológica, que segue a visão de que um indivíduo, para se aceito na sociedade a qual está inserido, deve conhecer e vivenciar a cultura “imposta pela mesma.
2. Cultura como sistemas estruturais:
Aborda a prática cultural com foco na descoberta sobre a “estruturação dos domínios culturais”, ou seja, a bagagem intelectual adquirida para a interpretação mútua dos indivíduos em relação a “mito, arte, parentesco e linguagem”.
3. Cultura como sistemas simbólicos:
Procura definir o homem do ponto de vista da definição de cultura, e afirma que o ser humano possui diversas escolhas culturais e é capaz de vivenciar qualquer uma delas, mas que segue somente uma até o fim de sua vida, que é limitada pelo contexto em que está inserida. (LARAIA 2009).
Em relação à Cliford Geetz, quem formulou a idéia de Cultura como sistemas simbólicos, Keesing discorda de seu ponto de vista, onde ele atribui o significado de cultura aos que as pessoas pensam, ou seja, que os modelos culturais estão totalmente fundamentados nas idéias e valores dos indivíduos que fazem da cultura a qual fazem parte. (LARAIA 2009).
Segundo Laraia (2009), a diversidade cultural deve ser considerada, mo que diz respeito ao estudo da mesma, pois é necessário codificar “estudar um código de símbolos partilhados pelos membros desta cultura.” (LARAIA, 2009, p. 63).
O autor encerra o capítulo salientando que a definição exata do sentido real de “cultura” ainda não foi obtida, e que isto só ocorrerá quando alguém for capaz de entender a essência humana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário